Um pouco de um Eduardo.

terça-feira, maio 18, 2010

Fadiga

Aquela cabeça perdida que faz
O toque entorpecido de todos os dedos

A voz presa no cortiço de uma língua
Joelhos prostrados a invalidez do sentado
Olhos que so se mostram na sua mingua

Pés de gente feitos em pés de vento
Corpo renasce!Pensa!Que vida é alento!

5 comentários:

João52 disse...

Sr. Eduardo... já há algum tempo que esperavamos por novidades tuas... e agora apareces com este texto mágnifico...

Uma optima semana

Eduardo Franco disse...

Obrigado pela apreciação amigo Joao.Tem sido a fadiga..A vida nos obriga a isso e ao mais que aqui me refiro.Abraço.

TB disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TB disse...

Corpo que renasce e alma que se renova... a fadiga é tão necessária quanto a acção para nos cansarmos do que fomos e lutarmos pelo que queremos ser... ;)) tudo se transforma, só assim crescemos!!

Mais um excelente 'agrafo d'alma'.

Eduardo Franco disse...

Obrigado minha querida amiga.Sem duvida,o fantastico ciclo da vida que torna todo o resto secundario ao tornarmo-nos mestres da nossa existencia.Dificilmente a mesma teria outro sentido de viver.Beijo.